Prefeitura Municipal Chapadão do Céu/Go

Notícias

Prefeitura alerta sobre risco de conjuntivite

Chapadão do Céu já registrou 12 casos da doença transmitida por bactéria. Em Goiás já houve mais de 2 mil casos comprovados

A Prefeitura Municipal de Chapadão do Céu, através da Secretaria de Saúde, alerta a população sobre o risco de conjuntivite. A preocupação se dá pelo surto da doença no estado de Goiás, com mais de 2 mil casos registrados, e em estados vizinhos  Na cidade já foram identificados 12 pessoas com conjuntivite bacteriana.

De acordo com a Secretária de Saúde, Verônica Savatin Wottrich, o risco é de que o número de casos aumentem, principalmente nesse período de carnaval onde as pessoas viajam para outras cidades e se expõem a situações de risco.  Além disso, o calor, a umidade e o tempo seco favorecem a disseminação.

A Enfermeira da Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde, Auriane Campos Carrijo, explica que conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, uma membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco do olho) e o interior das pálpebras. Em geral, a doença ataca os dois olhos, e pode durar entre uma semana e 15 dias e não costuma deixar sequelas.

As causas e os tipos mais frequentes de conjuntivite são alérgicas, infecções por vírus e bactérias. O tipo mais preocupante é a infecção por bactéria, onde a secreção dos olhos é amarelada e com muita abundância, e a transmissão para outras pessoas é feita de forma mais rápida.

Os sintomas mais comuns da conjuntivite são olhos vermelhos e lacrimejantes, pálpebras inchadas, sensação de areia ou de ciscos nos olhos, secreção purulenta (no caso da conjuntivite bacteriana), secreção esbranquiçada (se for conjuntivite viral), coceira, dor ao olhar a luz, visão borrada e pálpebras grudadas quando a pessoa acorda.

Diante dos primeiros sintomas, a orientação é para que a pessoa procure uma unidade de saúde o mais rápido possível.  O tratamento geralmente é realizado com antibiótico (em caso de infecção bacteriana) ou antiviral (em caso de infecção viral), mas deve ser feito com orientação de um médico.

Conforme orientações da Secretaria de Saúde, a única maneira de se manter longe da doença é identificar os sintomas e se atentar a dicas de higiene, como lavar sempre as mãos, não coçar os olhos, evitar aglomerações de pessoas, usar toalhas de papel para enxugar o rosto e as mãos. Outros cuidados também ajudam a prevenir a doença como não compartilhar objetos com uma pessoa que esteja com conjuntivite, evitar atividades em grupo e frequentar piscinas.