Prefeitura Municipal Chapadão do Céu/Go

Notícias

Prefeito Graxa participa reunião suprapartidária em Goiânia

Prefeito Graxa participa reunião suprapartidária em Goiânia

O prefeito municipal Rogério Graxa e o secretário de Turismo, Cultura, Desporto e Juventude, Marcos Navarini, participaram da Reunião suprapartidária, articulada pelo governador Marconi Perillo, discutiu nesta quinta-feira, 9, os preparativos para mobilização que as lideranças políticas, empresariais e sindicais farão, no próximo dia 15, em Brasília, para protestar contra a reforma do ICMS proposta pelo Governo Federal. A reunião foi realizada no Auditório Mauro Borges do Palácio Pedro Ludovico Teixeira.

A estratégia é de uma marcha pacífica a Brasília, com o objetivo de sensibilizar o Governo Federal, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF) sobre os efeitos nocivos da unificação das alíquotas de ICMS nas transações interestaduais, de 12% para 4%, especialmente para os Estados emergentes, como Goiás, e também para os municípios goianos, com a consequente desindustrialização e diminuição de empregos no Estado.

A matéria tramita no Senado e divide os entes federativos. Os estados mais desenvolvidos queriam aprovar o texto da forma como foi enviado pelo Executivo, mas o projeto recebeu diversas emendas dos representantes dos Estados em desenvolvimento e o quadro que se apresenta, segundo relato dos senadores e deputados federais goianos que participaram a reunião preparatória da marcha, é de total indefinição. “A proposta não está agradando a nenhum dos lados”, constatou o governador Marconi Perillo, que falou à imprensa logo após a solenidade.

O governador voltou a alertar que Goiás perderia R$ 2,5 bilhões por ano, caso a unificação do ICMS seja aprovada da forma como quer o Governo Federal. A posição de Goiás é frontalmente contrária a qualquer alteração nas regras do ICMS, garantiu Marconi. “Essa reforma não é para diminuir imposto, mas para resolver o problema de estados mais ricos em relação ao ICMS”, enfatizou. Para o governador, o projeto é “péssimo” para Goiás, uma vez que não discute a questão da concentração de impostos pela União. “Eu apoiaria uma reforma tributária que pudesse trazer a redução de impostos”, completou Marconi, para quem o Brasil não é igual, mas um País de muitas diferenças.

 

Notícia Oficial Prefeitura de Chapadão do Céu - GO - 10/05/2013 - 02:59 - Por SECOM _ Goias 247